Um bate-papo com Interney sobre como usar as diferentes mídias sociais para alavancar os negócios

Menta90

Num mundo cada vez mais digital, é imprescindível que profissionais e empresas possam ser, pelo menos, encontrados na internet. Mas o ideal é que a internet seja mesmo um canal de atendimento, servindo para dar informações, responder dúvidas, contar novidades e até vender seus produtos e serviços no ambiente online. Vale lembrar que internet não é necessariamente ter site e blog, mas usar o crescente alcance das redes sociais e dos softwares de mensagem instantânea para melhor atender e se comunicar com o consumidor. No caso de empresários de pequena empresa, essa tarefa não é fácil, já que criar e administrar perfis nessas plataformas demanda trabalho, um mínimo conhecimento sobre elas, e tempo para se dedicar aos conteúdos que serão compartilhados.

 

Foi pensando nessas questões que reuni, a partir de uma conversa com o Edney Souza, algumas dicas para ajudar a alavancar seu negócio com as redes. Mais conhecido como Interney, o Edney é consultor de Marketing especializado em conteúdo, eventos e mídias sociais, professor de Marketing Digital, Design Thinking, Novos Modelos de Negócios e Redes Sociais na ESPM, organizador e curador da Social Media Week em São Paulo, entre outras atividades.

 

Aí vão as dicas:

 

  1. Use ferramentas digitais

Seu público, ou grande parte dele, está na internet. Conversando com um cliente sobre esse assunto, Interney percebeu que aquele empresário não fazia uma pesquisa com seu público há dez anos. Mesmo assim, pensava conhecer bem seus clientes. “Vamos fazer uma pesquisa com você. Cinco anos atrás, você usava Uber, Netflix, Ifood?”, respondeu Interney.  Com certeza, não. Da mesma forma, o público e seus hábitos de consumo mudaram nos últimos anos, porque a internet alterou radicalmente a velocidade e o jeito de fazer negócios. É por isso que toda empresa ou profissional deve investir em sua presença no mundo digital, e nada melhor que usar as ferramentas desse universo para facilitar o trabalho.

 

  1. Sites e blogs ainda são importantes

“A única propriedade que a empresa ou a pessoa têm na internet são o site e o blog”, como diz o Interney. Esses espaços servem para reunir informações sobre a empresa, produtos e serviços, gerar vendas, e não dependem da permissão do Google, Facebook, ou qualquer outra companhia para existirem. Você pode, inclusive, usar as redes sociais para gerar tráfego para seu site ou blog.

 

  1. Presença nas redes X recursos

Levantei esta questão no início do artigo. A verdade é que administrar perfis nas redes sociais, sites e blogs demanda tempo, dedicação e expertise sobre cada uma delas. Para o Interney, o segredo é trabalhar com foco no resultado. “Se você trabalha sozinho, deveria ser capaz de cuidar

das suas mídias sociais sozinho. Quando se fala de mídias sociais, não são somente um ponto de marketing, e sim de relacionamento com o consumidor. Lembrando que é melhor estar em poucas mídias, e ser atencioso, do que estar em muitas e fazer um trabalho ruim”, explica ele. Um exemplo é alguém que tenha um comércio, e atenda seus clientes no balcão. Se essa pessoa der conta do serviço, não precisa contratar funcionários. Porém, se ela até der conta do atendimento, teoricamente, mas não tiver habilidade para lidar com o público, vale a pena contratar um balconista ou vendedor. Da mesma forma, você precisa avaliar se dá conta das suas redes sociais sozinho, ou se é necessário contar com a ajuda de profissionais do mundo digital.

 

  1. Esteja no Facebook

“Toda empresa ou profissional precisa estar no Facebook, no mínimo por uma questão de atendimento. Hoje, é a rede número um quando o cara pensa: ‘vou pedir uma ajuda, vou pedir um suporte, vou entrar em contato para tirar uma dúvida’”, detalha o Edney. Se você quer aumentar seu alcance e gerar engajamento, a dica é publicar apenas conteúdos incríveis, que valham a pena, e não só para preencher um dia sem posts. Também é interessante promover os conteúdos de negócios, que gerem resultados – vendas, contratações, etc. A rede social possibilita, com pequenos investimentos, a segmentação do público por região geográfica, sexo, idade, e até interesses – assim, seu post aparece para pessoas que realmente têm probabilidade de comprar seu produto ou serviço.

 

  1. Vídeos e buscas no Youtube

Aqui, a palavra-chave é busca. “Se você quer produzir uma peça de vídeo que vai ser encontrada posteriormente, o Youtube passa a ser a rede social mais relevante. A questão dos inscritos também funciona muito bem, você pode criar uma audiência, pessoas que se inscrevam no seu canal”, comenta Interney.

 

  1. Use o LinkedIn para criar uma imagem profissional

Esta é a principal rede profissional do mundo, usada especialmente para contratação, networking e vendas B2B. Segundo o Edney, é a mais relevante rede para empresas que vendem para outras empresas (B2B). Uma forma interessante para promover seu produto ou serviço são os artigos autorais. “Para escrever os artigos, você precisa ter duas coisas em mente: que está mostrando sua expertise, e chamando a atenção das empresas para o seu perfil, ao mesmo tempo”, cita o Edney. Ele lembra que os artigos ficam numa seção destacada no perfil do autor. Assim, se você interagir com comentários na postagem de alguém, ou num grupo, e uma pessoa quiser saber mais sobre você, ela vai olhar seu perfil no LinkedIn – e tem grandes chances de ver seu artigo, também.

 

  1. Use o Instagram para potencializar as vendas

Voltada para o compartilhamento de imagens, esta rede social é muito interessante para quem trabalha com produtos ou serviços que tenham apelo visual, de acordo com o Interney. “Eventos são outra coisa interessante para divulgar no Instagram. Existe muita gente com um pequeno negócio totalmente fundamentado nesta rede. Cada foto é um produto; se você entra no perfil do empresário, tem o número de WhatsApp para você tirar dúvida, negociar. Você negocia, a pessoa manda o link do PagSeguro, por exemplo, e você compra”, completa ele. No Instagram, também é importante escolher um perfil profissional e ter foco. Não adianta vender bolo e publicar foto de gatinho de manhã.

 

  1. Disponibilize um número de WhatsApp para atendimento

Nem preciso comentar o sucesso deste aplicativo no Brasil, já que o usamos mais que o próprio telefone. O Edney salienta que, embora não exista oficialmente uma opção de perfil profissional no WhatsApp, ele normalmente é a primeira forma de contato que o consumidor procura. “Você também pode disparar conteúdos pelo aplicativo, desde que seja com o consentimento do cliente. Um jeito fácil de fazer isso é usando listas de transmissão. Com elas, a pessoa só recebe os conteúdos se tiver o seu contato cadastrado. Se ele adicionar seu número, vai receber as mensagens da transmissão como se fossem só para ele, e só você recebe as respostas dele”, exemplifica. Para ajudar nas repostas para seus clientes, sugiro que você aprenda a usar o WhatsApp para web – fica bem mais fácil criar, copiar e colar respostas, padronizadas ou não, com essa ferramenta.

 

  1. Snapchat para um público mais jovem

Na avaliação do Interney, esta rede vem se tornando mais de nicho, mais reservada e voltada para adolescentes e jovens com menos de 22 anos. Ainda assim, se sua empresa quer conversar com esse público, vale a pena experimentar o Snapchat.

 

  1. Google Maps e Waze

São ferramentas interessantes para quem possui um estabelecimento físico e que receba clientes. “O Google Maps agora também tem reviews [avaliações] dos usuários, bate de frente com o TripAdvisor, Foursquare, Kekanto, e outras plataformas. Então, você estar ali facilita [para o consumidor] por aparecer em destaque na busca do Google, e agora tem reviews”, destaca o Edney.

 

  1. Twitter e o tempo real

Há quem acredite que ter uma conta no Twitter já não faz diferença. Mas faz. Principalmente para quem trabalha com real time – já que os usuários costumam interagir enquanto acompanham eventos, resultados de uma partida de futebol, de um show, etc. – ou precisa ficar de olho no cenário internacional. “A única rede social que é pop no mundo inteiro e pessoas de todos os outros canais utilizam, é o Twitter”, comenta o Interney.

 

  1. E o Pinterest?

Não poderíamos deixar de fora esta rede, que ainda é importante em segmentos como decoração. Interney salienta, ainda, que o Pinterest aparece numa posição de destaque entre as redes sociais mais usadas pelas empresas, no Top 500 da Revista Fortune.

 

Se quiser assistir a conversa a íntegra, assista o vídeo:

Por Marcelo Pimenta (Menta90). Jornalista, professor e criador do blog Mentalidades.
Conheça as palestras e cursos que ele oferece e saiba como ele pode te ajudar a inovar.

Comentários facebook

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *