Menta90

 

Na Serra da Cantareira, em São Paulo, não é fácil encontrar opções para almoço. De olho nessa demanda, um comerciante criou um modelo de negócios baseado no WhatsApp: o Marmitex da Serra. Todos os dias, às 9h da manhã, ele envia duas opções para uma lista de transmissão de clientes. E é assim que ele opera, usando o WhatsApp como único canal.

Vocês podem conhecer outros casos semelhantes, mas este início de conversa é para mostrar que há negócios que operam apenas via WhatsApp. Cada vez mais segmentos e empresas estão usando o Whatsapp para fazer negócios.  E esta revolução não começou nas empresas; a verdade é que o consumidor deseja contatar empresas e vendedores, confirmar informações e tomar decisões de compra pelo aplicativo.

Atualmente, 120 milhões de brasileiros são usuários do WhatsApp. Uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em 2017 mostrou que 39% dos internautas já utilizaram o WhatsApp para se comunicar com a loja ou vendedor no processo de compras, e que 59% já realizaram algum tipo de compra através desse aplicativo.

Pensando nisso, convidei Leandro Branquinho, um dos maiores especialistas em Vendas do Brasil, para dar algumas dicas sobre o uso dessa ferramenta poderosa. Vamos lá?

O comportamento que gera vendas por WhatsApp

“Muitas empresas e profissionais acreditam que o simples fato de ter uma ferramenta vai garantir o aumento das vendas. E o segredo não está na ferramenta, o segredo está no conteúdo, em como você utiliza a ferramenta para alcançar os seus clientes”, resume Branquinho.

Em outras palavras, a chave de uma comunicação assertiva é o comportamento do seu negócio na rede social. Pare e pense: você tem sido apenas mais um vendedor chato que só fala de produtos, serviços e vendas? Ou, por outro lado, você só usa a ferramenta para mandar mensagens motivacionais e nunca para fazer negócios, como aquela tia que nos envia “bom dia” pelo grupo da família?

Esses posicionamentos impedem qualquer empresa de vender. O primeiro, porque incomoda demais o consumidor; o segundo, porque nunca convida o cliente para uma ação mais efetiva. O ideal é construir uma estratégia que entregue conteúdos interessantes para o cliente, ao mesmo tempo em que o chama para ações promocionais, para conhecer e avaliar um produto ou serviço.

Construa uma relação com o cliente

Quando usamos qualquer ferramenta para os negócios, precisamos levar em consideração suas particularidades e funções. Ao usar o WhatsApp, vale lembrar que sua principal função é servir como uma espécie de rede social mais pessoal, onde as pessoas podem socializar (por meio de grupos) ou conversar sem serem observadas, através das mensagens diretas.

Assim, criar uma proximidade, uma relação de confiança com seu cliente é fundamental, não importa se você está conversando com ele via lista de transmissão, mensagem direta ou grupo. Mas como?

A seguir, você encontra seis diretrizes criadas pelo Branquinho para direcionar sua estratégia de comunicação e alavancar as vendas no WhatsApp. Elas podem servir, também, para outras redes sociais.

Resumindo, seu conteúdo deve, sempre, ser divertido, educativo, curioso, relevante, amigável ou vendedor. Se você é o dono de uma pizzaria, por exemplo, poderia adotar as dicas abaixo:

Conteúdo divertido: conte uma história engraçada que envolva pizza;

Conteúdo educativo: ensine uma receita, ou recorde a história de sabores tradicionais, como a marguerita;

Conteúdo curioso: fale sobre uma data comemorativa, como o Dia da Pizza, ou conte o gosto de uma celebridade por algum sabor em especial;

Conteúdo relevante: compartilhe informações úteis que envolvam opções de diversão e gastronomia;

Conteúdo amigável: o texto que você escrever tem que ser, de alguma forma, agradável para as pessoas. Evite assuntos polêmicos, palavras de baixo calão, grosserias, coisas que causam repulsa – como imagens violentas. A não ser, claro, que o posicionamento da sua empresa seja criar polêmica;

Conteúdo vendedor: divulgue ofertas, promoções, algo que fale sobre preço ou boas condições de pagamento. Este conteúdo precisa estar atrelado a um call to action.

Se você entrega, toda semana, um conteúdo divertido, relevante, amigável ou curioso, está preparando o consumidor para a venda. Quando sua empresa chamar esse cliente para comprar um produto, ele já estará familiarizado com a história, valores, com o que sua empresa compartilha. Assim, ficará mais fácil vender.

Gostou das dicas? Confira a entrevista completa com Leandro Branquinho, disponível em vídeo ou áudio.

Por Marcelo Pimenta (Menta90). Jornalista, professor e criador do blog Mentalidades.
Conheça as palestras e cursos que ele oferece e saiba como ele pode te ajudar a inovar.

Comentários facebook

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *